Quais os principais motivos que levam o paciente a processar o Cirurgião-dentista?

 

Marcos Coltri*

Na esteira do que tem ocorrido com os médicos, os profissionais da Odontologia têm sido alvo de um número cada vez maior de  e éticos. Os pacientes perceberam que o cirurgião-dentista se mostra um alvo fácil, uma vez que, na grande maioria dos casos, não foi orientado adequadamente sobre como desenvolver, sob o prisma jurídico, a sua atividade.

Na verdade, o cirurgião-dentista baseia a sua atuação na lealdade e no compromisso com a busca da melhora do paciente, adotando os melhores meios possíveis no atendimento àquele paciente. Contudo, o paciente nos dias atuais não é mais tão “paciente” assim e, ao imaginar que está sendo prejudicado, não terá dúvidas em iniciar um processo contra o profissional. Infelizmente essa é a realidade.

Apenas a título de exemplificação, no Conselho Regional de Odontologia do Estado de Santa Catarina – CROSC foram recebidas 378 (trezentas e setenta e oito) denúncias contra profissionais nos primeiros dez meses de 2008. Considerando somente os dias úteis, foram aproximadamente 2 denúncias por dia!

Assim, pode-se afirmar que os profissionais da Odontologia estão muito expostos às demandas judiciais e éticas. Mas, por quais razões esses profissionais estão sendo cada vez mais processados judicialmente e perante os seus respectivos Conselhos Regionais?

O principal fator desencadeador de processos contra o cirurgião-dentista é a degradação da relação profissional-paciente. Isso ocorreu, notadamente, em decorrência da massificação das relações entre o profissional e o paciente. Para alcançar uma remuneração adequada, o cirurgião-dentista se vê obrigado a atender cada vez mais pacientes em um espaço de tempo cada vez menor.

Mas não é só a perda da qualidade da relação profissional-paciente que acarretou o aumento do número de ações contra profissionais da Odontologia.

A legislação nacional tem se mostrado cada vez mais protetora dos interesses dos pacientes. A Constituição Federal de 1988 prevê expressamente a possibilidade de reparação dos danos materiais e morais. O Código de Defesa do Consumidor e o próprio Código Civil atual trazem normas que, em comparação com o sistema normativo anterior, ampliam os direitos dos pacientes e, ao mesmo tempo, acrescem deveres aos profissionais.

Ainda em termos de leis, os Benefícios da Justiça Gratuita caracterizam-se como um facilitador da existência de demandas infundadas contra os profissionais da Odontologia. Em 99% (noventa e nove por cento) das ações judiciais os pacientes alegam que são pobres na acepção jurídica do termo e requerem ao juiz a concessão dos benefícios da justiça gratuita. Como a lei (1060/50) não exige prova da condição de pobreza (bastando para a concessão a simples alegação), os pacientes acabam, na grande maioria dos casos, protegidos contra perdas no processo.

Isso porque, via de regra, para que um processo exista, o autor da ação deve pagar ao Poder Judiciário uma quantia. No Estado de São Paulo, por exemplo, para que um processo possa existir, o autor deve pagar 1% (um por cento) do valor da ação ao Poder Judiciário quando apresentar a sua petição inicial.

Ainda, ao final do processo, o “perdedor da ação” deve pagar ao “vencedor” todas as custas e despesas processuais que este teve em decorrência da demanda infundada, bem como honorários de sucumbência ao advogado do “vencedor”.

Como os pacientes estão no processo com os benefícios da justiça gratuita, caso a ação seja julgada improcedente, na prática o cirurgião-dentista não terá meios de reaver nenhuma quantia gasta com o processo.

Ou seja, o paciente, se perder a ação, apenas deixa de ganhar a quantia pleiteada, sem a necessidade de pagar nada (“não coloca a mão no bolso”). Por seu turno, o cirurgião-dentista, “vencedor da ação”, gastou uma boa quantia para demonstrar a sua inocência, mas não poderá reaver este dinheiro.

Não bastasse esse “protecionismo” legislativo, os pacientes possuem acesso às informações (incluindo aos seus direitos) cada vez mais fácil, fato este verificado com a expansão da “internet” a praticamente todas as camadas sociais. Não é raro um paciente chegar ao atendimento já com o “diagnóstico” e a “prescrição” feitos pela consulta realizada com o “Dr. Google”!

Ainda, com certa frequência são veiculadas notícias na imprensa com a informação de que um paciente entrou com ação e terá o direito de receber alguma quantia do cirurgião-dentista. O que a imprensa não informa é que os pacientes “ganham” aproximadamente apenas 20% (vinte por cento) das demandas. Nos outros 80% (oitenta por cento), os pacientes não têm razão nas suas queixas!

Por fim, há de se destacar que atualmente a sensibilidade das pessoas está exacerbada, sendo comum pacientes ingressarem com reclamações judiciais e éticas mesmo quando não houve tecnicamente um “erro” por parte do cirurgião-dentista. Isso ocorre principalmente quando a relação profissional-paciente está desgastada ou quando o paciente encontra pessoas (familiares, advogados, etc.) que o “incentivam” a reclamar perante o Poder Judiciário e/ou ao Conselho Regional de Odontologia, na busca de ganho fácil, ocasionando o que hoje se denomina “indústria do dano moral”.

Assim: se a lei permite; se existem advogados dispostos a atuar nas causas; se não é necessário gastar nada para ingressar com a ação; se a ação for julgada improcedente o paciente não paga nada ao cirurgião-dentista; e se só é transmitida a informação de que o paciente sempre é “vencedor” nestas ações, fica evidente que a menor insatisfação do paciente é um grande elemento para a existência de um processo judicial e/ou ético.

O cirurgião-dentista deve estar ciente e atento a estes elementos, conscientizando-se da atual realidade, a fim de minimizar a ocorrência de processos judiciais e éticos.

Na próxima oportunidade, falaremos a respeito das esferas de responsabilidades a que o cirurgião-dentista está sujeito em razão do atendimento prestado aos seus pacientes.

*Sobre o Autor:

Marcos Coltri

Advogado especialista em Direito Médico e Odontológico; docente do curso de Gestão de Consultório e Formação de ASB (ABO-MT) e da pós-graduação em Direito Médico e da Saúde do IPEBJ (Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos); palestrante e coordenador de cursos jurídicos voltados para a Odontologia e Medicina.

Fale com o autor:

E-mail: marcos@coltri.com.br

Página: www.direitomedico.blogspot.com

Twitter: http://twitter.com/marcoscoltri

Enviar link para um amigoImprimir este artigo

Sobre o autor

Redação

Redação

Odontosites - Odontologia em um clique 12 anos de odontologia na internet • SiteTwitterFacebookGoogle+

Livros Recomendados

16 comentários

  1. Maria carme
    Comentário enviado em 26/08/2012 às 1:53 [+]

    Fico muito triste quando falo em tais profissionais, pois os maiores problemas que já tive foi com eles ..Fui a uma dentista ela me arrancou 3 dentes me cobrou caro , inventou fazer um encache mas não teve comprtência para fazer direito nunca usei o tal encache fiquei no prejuíso por que nunca prestou.exístem profissional,que extrai o dente da pessoa sem necessidade. Fui a uma outra dentista ,eu tinha quebrado a ponta de um dente da frente, ela poderia recuperar o meu dente. Mas não; afinou o meu dente todo me cobrou 300 reais, e me mandou pra casa ja passei por tanto que tenho vontade de chorar o ultimo episódio fui ao dentista ele me fez tres orçamentos, diferentes, prevaleceu o mais caro o pior que meus dentes estava todos bons so tinha dois canais e tres implantes ele desgastou todos os meus dentes bons que nunca havia sido mexido porque não tinha nada , Me cobrou 23000. paguei tudo, até hoje não terminou o trabalho , quando cai as provisórias que são super mal feitas eu entro em depressão e choro muito. Sinto revoltada, ele já recebeu todo o dinheiro,eu vejo os cotoquinhos de dentes onde eu tinha os dentes perfeitos.passo noites sem dormir a pressão sobe muitas vezes fico em desespero em saber que tinha todos os meus dentes e agora não tenho mais me sinto humilhada. Por favor alguem pode me ajudar? Tenho medo de reclamar e ser pior .

  2. Marcos Rocha
    Comentário enviado em 12/09/2012 às 20:56 [+]

    Cara Sra. Maria Carme, reclamar é um direito que lhe assiste. Se a Sra. se sente prejudicada de alguma forma tente conversar francamente com o seu dentista e esclarecer a questão.
    Em relação as suas colocações, não acho prudente usar termos como barato ou caro, pois preço é algo bastante relativo. O que tem que ser analisado é o serviço prestado e o resultado final. Infelizmente na odontologia nem sempre há como recuperar um dente sem desgasta-lo, logo isso não chega a ser um grande problema. Somente acho que alguns colegas, por considerarem esses procedimentos normais ou de rotina, acabam por não explicá-los de forma mais detalhada ao paciente, lhes causando a impressão de que o desgaste está “destruindo” o dente, o que não é “totalmente” verdade. Com certeza, nós dentistas, para confeccionar próteses desgastamos estrutura dental, mas sempre com o intuito de restaurar a forma e a estética dental.
    Um outro cuidado que devemos ter é nunca generalizar toda uma classe em função de atitudes de alguns profissionais.
    Sugiro, como Dentista, que a Sra exponha seus anseios a seu dentista e tente chegar a um consenso. Com certeza é a melhor solução.
    Boa sorte,
    Marcos Rocha

  3. Maria de Fatima Alves
    Comentário enviado em 20/12/2012 às 12:51 [+]

    Vivo um caso semelhante da senhora Maria Carme.Economizei muito para fazer meus dentes,infelismente a alegria durou pouco.Hoje vivo um dilema que esta acabando com minha vida.Vivo a base de antiflamatorio, analgesico, e ante-depressivos. Sou uma pessoas triste mal humorada.Porque não tenho mais meus dentes.

  4. Fernando
    Comentário enviado em 21/12/2013 às 0:08 [+]

    Meus dentes sempre foram bonitos, alinhados, nunca precisei usar aparelho odontológico. Sempre fui alvo de elogios dos meus amigos por ter uma dentição tão ‘perfeita’. Porém, em 2006, minha mãe resolveu pagar um plano odontológico pra mim. Agora, em 2013, sofro com as consequências de ter frequentado um consultório odontológica de uma dentista incompetente, se é que podemos chamá-la de dentista. Tive que fazer uma obturação em um dente superior, com amálgama, sendo que essa obturação caiu por 5 vezes. Toda vez que eu ia botar de novo a massinha, o dente era cada vez mais aberto, sendo q da última vez que a massinha caiu, o dente foi junto, além de quebrar o meu dente inferior. Prejuízo ? 5.000 reais, apenas. Pois, além de pôr as duas próteses, tive que obturar outros dentes, ao todo são 6 dentes obturados e 2 dentes sendo próteses. E tudo isso com apenas 18 anos. Aquela dentição linda e perfeita teve que se encontrar com um aparelho para poder manter o espaço de dente em falta enquanto não era botado a prótese, meus dentes brancos foram amarelando-se com o tempo, meus dentes alinhados ficaram tortos, pois como lhe disse, o aparelho era estético e sim funcional, além de que tive de serrar um dente de baixo para poder encaixar a prótese de cima. Aquele de sorriso elogiável por todos agora está todo preto e ‘sujo’ pelo amálgama, aquele sorriso ‘perfeitamente’ alinhado ficou torto, além de que as próteses ficaram totalmente desalinhados com os outros dentes. Consequências ? Você já viu que eu paguei caro demais pela imperícia de uma profissional da área, pergunto-me até hoje pra que serviu várias aplicações de flúor e limpezas se quando vou para outro dentista ele sai obturando tudo que é dente por estar cariado. Agora, será que se eu pedir indenização por danos morais e materiais eu que sou o errado ? Será que estou abusando de justiça para poder ganhar dinheiro fácil ? Como deu pra perceber, hoje estou pagando um preço muito caro por isso, e não falo do dinheiro, perdi minha relação com as pessoas, perdi o meu sorriso lindo que todos elogiavam, perdi a vontade e de ser jovem, tive que até fazer tratamento psicológico mas meus sorriso que ficou estragado ainda está aqui. Com 17 anos, um dente cair e você ter que ir pro colégio com medo de falar um A, não tem nada mais constrangedor, pode ter certeza.

  5. Patrícia
    Comentário enviado em 01/11/2014 às 21:52 [+]

    Tenho uma dúvida massacrante.Meu dentista estava me atendendo muito bem até o dia em que colocou um pivô(escolhi o melhor e mais caro),porém 2 dias depois a raíz do dente infeccionou e ele se recusou a me livrar daquela dor intensa pedi para ele retirar o pivô e ele também se negou,passando apenas antibióticos.Pois bem ,não suportei a dor meu rosto inchou e num ato de desespero pedi para uma outra dentista arrancar meu precioso dente da frente.Pra piorar tive uma aveolite seca e tive de refazer toda a cirurgia com outro profissional.Quando pude voltar nele,ele me deixou esperando horas,passando outros clientes na minha frente e decidiu fazer uma ponte móvel e o pior de acordo com ele a culpa foi minha pois apesar da raiz do dente apresentar uma lesão ele não quis refazer o canal pois eu não sentia dor e ai colocou o pivô assim mesmo,e aí aconteceu o pior.Agora estou sem dente,sem dinheiro e ainda pagando um tratamento totalmente insatisfeita. Me diz o que eu faço?

  6. vanda
    Comentário enviado em 08/12/2014 às 16:45 [+]

    Minha filha namorou u dentista que resolveu fazer u tratamento de dente nela ja tinha passado por varios todos dizia que não precisava de aparelho ele colocou fez uma protes que se desmanchou tudo so ficou ua capinha de dente as obturações ficaram horrível eles terminaram tentamos fazer um acordo mas ele não aceitou e arrancou O APARELHO DA BOCA DELE DEIXOU vários DIAS OS DENTES MOLE e agora estão ásperos e sensível não passou nada para tirar a cola puxou com maior maldade

  7. Rebecca Barrozo
    Comentário enviado em 02/04/2015 às 7:43 [+]

    Olá meu nome é Rebecca e sou dentista, passei um situação com um de meus pacientes e gostaria de expor para que possivelmente tivesse uma solução! Fiz uma avaliação , e já na avaliação a paciente expôs que estava procurando um profissional altamente gabaritado para resolver o problema dela e que ela avaliaria para ver se esse profissional seria eu. Já atendi com um certo receio pois isso por muitas vez coloca em dúvida a qualidade do serviço do profissional. Porém passaram alguns dias e a paciente resolveu iniciar o tratamento. Ela quiz que eu avaliasse apenas um dente no caso o dente 12 pois estava com uma prótese fixa ( toda quebrada em art glass) que ficava caindo toda hora. Avaliei a panorâmica e falei pra ela que o núcleo estava bom, que podíamos manter ela apenas teria que fazer uma coroa ou em resina ou em cerâmica ela optou por reina por conta do valor, mesmo relatando os prós e contras de cada material. Ok iniciei o tratamento fiz a moldagens para o coping e provisório, meu serviço de protético é terceirizado, normalmente demora 7 dias para o trabalho ficar pronto, mas aconteceu um problema com meu protético e ele levou duas semanas para me entregar o coping e o provisório. Assim que chegou tratei de agendar a paciente, provei o coping e instalei o provisório e ai começaram meus problemas . A paciente não gostou do provisório e me perguntou se o definitivo ficaria daquela maneira, chegou a ser bem indelicada… Perguntei a ela o que ela não havia gostado pois poderíamos melhorar o trabalho do provisorio, porém o definitivo nós só iríamos finalizar quando ela estivesse satisfeita com o trabalho. Ela foi irredutível, e eu dei duas alternativas a ela, ou nos continuaríamos o trabalhos até finalizar de forma adequada ou faria a devolução do valor que não foi usado no trabalho que seria referente a aplicação do art glass. A paciente queria a devolução mas do valor todo. E não parcial. Como posso resolver esse tipo de situação . Ela disse que procuraria os direitos dela e qu vai entrar na justiça .
    Desde já agradeço e aguardo um breve retorno!

  8. Simone
    Comentário enviado em 21/05/2015 às 17:37 [+]

    Oi boa tarde…
    Tive vários desentendimentos c minha dentista e ela não quer devolver minha documentação… Ela tem esse direito? Espero resposta …. Obgada .. Simone

  9. Borba
    Comentário enviado em 18/06/2015 às 19:18 [+]

    Olá!
    Pois bem, estou cursando Direito e,no órgão em que estou estagiando, uma moça me procurou (era tímida demais para se abrir com os outros colegas do setor) querendo saber se havia algo que pudesse ser feito quanto à situação dela, no entanto, sou apenas uma estudante, não pude informá-la plenamente sobre tudo que queria saber, portanto, aqui venho em busca de ajuda. O que ocerreu foi que, em um tratamento, uma dentista extraiu um dente extra dela, em cima do canino esquerdo, porém, não foi o que se pode chamar de “trabalho bem feito”, haja vista que uma lasca do dente (1,2cm x 0,15cm x 0,15cm, aproximadamente) ficou para trás. Ela sentia muita dor e, com o passar do tempo, esta lasca foi abrindo caminho pela gengiva dela, o que causava mais dor, chegando ao ponto de ficar um pedaço para fora, que arranhava e machucava a parte interna da boca, fora o constrangimento de simplesmente falar com as pessoas, para que não a achassem “uma aberração”. Consultou-se com outro profissional que em outro procedimento retirou a lasca de osso, deixando um orifício que demorou algum tempo para fechar-se por completo. Isto tudo às custas de algum sofrimento, frustração, constrangimento e dinheiro, que é algo que não está “sobrando” para ela, aliás, para ninguém honesto. Ela estava muito nervosa e chorando, foi isso que auferi do que ela tentava me relatar. Senhor, há algo que possa ser feito? E, neste caso, como devo orientá-la? Que vá ao CRO, ao PROCON…? Desde já, grata.

  10. Felipe
    Comentário enviado em 16/07/2015 às 16:11 [+]

    Boa tarde,

    Gostaria de saber se cabe uma ação no caso do dentista extrair dentes além do necessário para tratamento com aparelho fixo?

  11. Rosana
    Comentário enviado em 22/07/2015 às 18:09 [+]

    Meu nome é Rosana, estou super revoltada,em 2003 fiz um canal que por sinal ficou otimo,em 2010 esse dente quebrou e resolvi procurar um outro dentista, ele desgastou meu dente todo colou um pino e fez o bloco e esse bloco sempre caiu,agora caiu, fui empurrando com a barriga e agora ele caiu de vez e pra piorar cheio de cárie por baixo,enfim vou ter que fazer um implante por causa da incopetencia do dentista

  12. Juliano Ventura
    Comentário enviado em 11/10/2015 às 22:49 [+]

    Desde 2012 uso o serviço odontológico do meu plano de saúde e numa certa consulta no ano passado, a dentista avaliou um dente e disse que tinha “uma pequena cárie”. Ela tratou como se fosse. Aí pensei: tudo bem, isso deve ser resolvido logo com uma obturação. Passaram seis meses e esse dente voltou a incomodar. Voltei na clínica e a dentista já não trabalhava mais lá e me mandaram para outra dentista. Esta avaliou de novo e disse que era canal. Logo pensei: como um dente em seis meses sai de “uma cariazinha” para “canal”? Das duas uma: ou a dentista anterior fez o serviço pela metade para virar propositalmente um canal, ou foi uma falha dela mesmo. Como não tenho provas concretas e nem sou profissional da área para dar certeza, deixei quieto e prossegui com o tratamento de canal que não foi feito na clínica. Procurei um dentista particular.
    Hoje me considero um paciente chato. Converso com o dentista antes expondo as experiências que tive e jogo-lhe uma tonelada de perguntas para que ele fique esperto. Deixo claro para ele que estou de olho.

  13. edvania
    Comentário enviado em 07/01/2016 às 23:14 [+]

    ola fiz um orçamento em um dentistas da clinica sorridentes
    acabei iniciando um tratamento lá
    no meio do tratamento comecei a sentir muitas dores em um dente que segundo a dentista era uma restauração as dores aumentaram ela me receitou um antibiotico
    ,as não passou voltei lá para reclamar e eles me emcamiaram para uma consulta relatei o acontecido a dentista e ela começou o procedimento deu uma anestesia
    e começou quando acabou eu ainda sentia muitas dores quando percebi vi que ela tinha mexido no dente errado
    ela não sabia o que falar falou que não era pra eu pagar naquele momento por aquela restauração que eu poderia pagar depois por falta de experiencia eu concordei, ela me encaminhou para um raio x que eu tive que pagar então segundo ela não precisava de um canal mas me encaminhou para outro dentista da clinica que falou que tinha que ser feito um canal no dente restaurado que estava doendo fiz um tratamento de canal em dois dias mas depois de quinze dias voltou a doer ele tirou um raio x e me passou anti biotico não melhorou e ainda doi mas logo depois o dente que não era pra ela mexer quebrou do nada voltei lá e ela me disse que eu avia perdido o dente fui em outro dentista e estou fazendo tratamento o que eu posso fazer pra resolver meu problema desde já obrigado

  14. neide
    Comentário enviado em 27/01/2016 às 8:56 [+]

    Comecei e paguei 15.000.00 por tratamento dentário,
    mas o dentista não terminou. Estou desesperada
    sinto dores e estou com uma prótese solta na boca.
    Posso entrar com um processo contra ele?
    Que tipo de advogado devo procurar?
    Ou resolvo isso nas pequenas causas?

  15. Lidi
    Comentário enviado em 12/02/2016 às 7:48 [+]

    Oque acontece hoje em dia ė que as pessoas estão mais cientes dos seus direitos. Minha mãe está passando por uma situação muito chata. Foi em uma dessas clinicas para fazer uma prótese móvel com apenas um dente. Prometeram pra ela rapidez, trabalho bem feito e discreto,ou seja ela sairia satisfeita. Resultado? Minha mãe ficou mais de 6 meses esperando pelo serviço pronto. No começo a secretária que ė a dona da clínica ligava pra minha mãe quase todos os dias. A maior bajulação, dizendo que minha mãe era chará da mãe dela porque tinham nomes parecidos sorrisinhos pra lá e ai foi. Quando minha mãe parcelou a segunda parte no cartão as coisas mudaram, nunca mais essa mulher ligou, minha mãe ia nas datas marcadas e quando chegava nem era atendida devidamente a dona dizia que a pessoa que iria fazer a prova com a prótese não iria comparecer. Minha mãe questionavava do porque não ter sido avisada a dona só respondia que havia se esquecido. Resumindo, minha mãe viajou e foi a dois casamentos sem o dente porque nem uma provisória eles deram pra ela enquanto não terminavam a outra. Semana passada minha mãe finalmente foi buscar a prótese e claro teve outra decepção. Um monte de fio de aço que ele chamou de fio de prata todo embolado em cima do dente, na realidade nem se vê o dente. Cadê a descrição? Foi entregue mais de 6 meses depois, e a rapidez no serviço? A prótese não encaixa de jeito nenhum e por isso ficou torta na hora de tirar machucou a gengiva, chegou a sangrar, minha mãe fala cuspindo e ė visível a diferença porque ficou pra fora ela nem consegue fechar a boca. Cadê o trabalho bem feito? Isso porque era pra um dente só. A prótese antiga durou mais de 15 anos ela só procurou essa clínica porque a prótese quebrou e claro pelo desgaste do tempo.Ela falou que se essa outra clinica ainda existisse ela voltaria lá com certeza. Esse senhor que fez a prótese atual e a dona mesmo vendo que o trabalho não tinha ficado bem feito debateram com minha mãe dizendo que ela teria que se acostumar. Se acostumar como se a prótese nem encaixou e estava sagrando? O problema não ė o excesso de processos o problema são profissionais desqualificados que so visam o lucro e se aproveitam de pessoas humildes e sem instrução. O problema são desses ditos profissionais que mal se formaram e abrem clínicas a torto e a direito sem ter conhecimento ou ética pra isso. Claro que minha mãe vai procurar os direitos dela, foram quase 2 mil jogados fora. Nenhum cliente gosta de bajulação o minimo que se espera de qualquer profissional ė respeito e um trabalho bem feito. A maioria são processados por se negarem a concertar um trabalho mal feito ė dai que gera o processo. Todos nós temos nossos direitos e deveres. O nosso dever ë pagar por um produto ou trabalho bem feito e a única coisa que esperamos em troca ė um resultado satisfatório. Ninguém que paga e confia merece ser enganado. Todos querem ser respeitados inclusive quem escreveu essa matéria. Eu sou da área da saúde, presto trabalho, mas também sou cliente e busco o trabalho de outros profissionais. Se colocar no lugar do outro ė difícil em um país em que os ditos espertos só pensam em se dar bem. O mínimo que um “profissional” desse nível merece é com certeza ser processado.

  16. Thiago Oliveira Santos
    Comentário enviado em 07/03/2016 às 8:57 [+]

    Acredito que existem pessoas mal intencionadas apenas querendo ganhar dinheiro, mas não vamos esquecer que existem sim, maus profissionais.
    Eu estou cogitando processar um dentista de um pronto atendimento porque eu estava com um abcesso e ele me receitou um antibiótico com horário errado. Eu tenho a receita com a prescrição errada que ele fez, e eu sei disso não foi porque o “Dr. Google” me disse, mas porque eu corri para outro dentista e ele mesmo disse que estava tudo errado no atendimento.

    1º O dentista anterior falou que não poderia fazer nada com o dente infeccionado. Era mentira. O dente poderia ser extraído normalmente como o último dentista o fez. Este caso eu até compreendo e aceito, porque há riscos maiores no procedimento que o paciente tem que estar ciente para seguir corretamente o pós operatório.

    2º O dentista anterior me receitou um antibiótico que deveria ser tomado de 8 em 8 horas, mas ele me falou para tomar de 12 em 12. Assim, além do meu abcesso ter piorado, as bactérias estavam criando resistência contra o medicamento. Se eu não tivesse procurado uma ajuda qualificada, poderia estar internado agora.

    A agora? Diante disso, quero ver você me dizer que o dentista se baseou numa relação de lealdade para adotar os melhores meios possíveis comigo, e que o problema é que eu já não sou tão “paciente”

Compartilhe suas ideias! Deixe um comentário...